Dr. Kleber Bianchetti de Faria

Diretor clínico e técnico

CRMMG-26905

 

 

 

ENTENDENDO A COLONOSCOPIA

 

 

SUMÁRIO

 

    1-            O que é colonoscopia?

    2-            Porque realizar uma colonoscopia?

    3-            Qual a preparação necessária?

    4-            Posso tomar meus medicamentos?

    5-            O que acontece durante a colonoscopia?

    6-            O que acontece se a colonoscopia encontra alguma anormalidade?

    7-            O que acontece após a colonoscopia?

    8-            Quais são as possíveis complicações ou riscos da colonoscopia?

    9-            Outras informações a respeito das complicações da colonoscopia

10-            Existem outras alternativas para avaliar o cólon?

 

 

 

 

1- O que é colonoscopia?

Colonoscopia é um exame comum e muito seguro que examina todo o interior do intestino grosso (cólon) do paciente. Durante a colonoscopia o médico endoscopista irá examinar todo o cólon até sua porção inicial (ceco), podendo às vezes examinar também a porção final do intestino delgado (íleo terminal).

O endoscopista utiliza um tubo flexível chamado colonoscópio, que possui fonte de luz para iluminar internamente o intestino, fontes de ar para insuflar o intestino, e um canal por onde ele poderá passar diversos instrumentos com objetivo de colher amostras de tecido, retirar lesões, parar sangramentos, ou seja, realizar diversos procedimentos para estudar ou tratar qualquer doença do intestino.

 

 

 

▲topo

 

2- Porque realizar uma colonoscopia?

A colonoscopia é realizada para estudar diversos sintomas como: a presença de sangue nas fezes, seja ele vivo ou achado em exame de pesquisa de sangue oculto nas fezes; dor abdominal, constipação intestinal, alteração ou alternância no hábito intestinal e diarréia, dentre outros.

É também utilizada para esclarecer achados de outros exames como o raio X, o ultrassom e a tomografia, além de pesquisar indivíduos que tenham alguma história de câncer intestinal na família.

A maior indicação para se realizar uma colonoscopia é a procura de pólipos, que são lesões elevadas originadas das glândulas do cólon.

O endoscopista não tem condições de avaliar se um pólipo é benigno ou maligno, ou se ele poderá evoluir de benigno para maligno e em quanto tempo isto ocorrerá. Portanto deve-se retirar o pólipo e enviá-lo para estudo em microscópio, que irá solucionar essa questão. A retirada de um pólipo é chamada de “polipectomia” e é o método mais seguro na prevenção do câncer do cólon na atualidade.

 

 

 

▲topo

 

3- Qual preparação é necessária?

O endoscopista irá passar para o paciente várias orientações sobre a dieta que ele deverá fazer e medicamentos que deverá tomar antes do exame. Cada médico poderá utilizar um método, mas tendo como objetivo a completa limpeza do cólon e possibilitando boa visualização de toda a sua extensão. Independente do preparo utilizado, o mais importante é que você coopere para a boa eficácia deste preparo.

Em linhas gerais o preparo de cólon compreende:

-Dieta líquida (sucos coados, água, refrigerante, café, chá, água de côco, líquidos isotônicos como Gatorade), gelatina (sem pedaços de fruta), massas, pães e biscoitos.

- É proibido leite e derivados (manteiga, queijo, requeijão, coalhada, iogurte, etc), verduras, legumes, frutas em pedaços, e carnes vermelhas (boi, porco, etc).

- Laxativos como Lactopurga ou Dulcolax.

-Os medicamentos mais uitilizados para o preparo de cólon são o Manitol, o Polietilenoglicol (PEG4000) e o picossulfato de sódio. Cada médico utiliza uma diluição e uma orientação própria quanto a local de aquisição do produto, horários e velocidade de tomada do preparo. O paciente deve seguir à risca as informações do seu médico, não usando preparações de conhecidos, parentes, orientações de estranhos ou mesmo de outro médico que não aquele que irá realizar o exame.

Para maior segurança nesta preparação você deverá informar ao seu médico sobre doenças como o diabetes, doenças do coração ou do rim e todos medicamentos que você faz uso.

O paciente deverá retirar todos objetos metálicos (jóias, bijouterias, relógio, etc), próteses dentárias móveis e roupas íntimas de fio sintético

Antes de iniciar o preparo tire qualquer dúvida com o seu endoscopista.

O principal objetivo do preparo é a limpeza completa do cólon, ou seja, a eliminação completa das fezes. Para certificar que esta limpeza esteja adequada, as fezes devem clarear progressivamente à cada evacuação até que estejam líquidas e claras. Caso ainda observe resíduos de fezes na última evacuação comunique ao seu médico antes do início do exame, para que se possa repetir a dosagem do laxativo até que o preparo esteja adequado ou mesmo cancelar o exame.

 

 

 

▲topo

 

4- Posso tomar meus medicamentos?

A grande maioria dos medicamentos pode ser tomada durante a preparação para a colonoscopia, mas alguns devem ser substituídos ou interrompidos como o AAS (aspirinas), anti-inflamatórios, anticoagulantes, sulfato ferroso, etc. O mais importante é que o paciente comunique todos os medicamentos que está utilizando ao seu endoscopista, e em caso de interrupção de algum medicamento, quando ele poderá ser recomeçado. Em caso de dúvida o endoscopista entrará em contacto com o médico assistente do paciente para decidir, em conjunto, sobre a interrupção e reinício da medicação.

 

 

 

▲topo

 

5- O que acontece durante a colonoscopia?

A colonoscopia é realizada em consultórios, clínicas ou hospitais, em salas próprias para a realização do exame. Após ter certeza que o preparo está adequado e o paciente consinta em realizar o exame, tendo feito todas as perguntas que julgar necessárias, o exame será iniciado.

O paciente estará conectado a aparelhos que irão monitorizar suas funções vitais como pulsação, oxigenação, pressão, etc. Uma veia será puncionada e anestésicos lhe serão administrados por um anestesiologista.

Será introduzido um cateter nasal para administração de oxigênio. Caso saiba de alguma alteração no nariz (desvio de septo, etc)comunique ao anestesiologista.

O paciente será colocado de lado ou deitado de barriga para cima. É feito um toque retal, a lubrificação do ânus e o colonoscópio é suavemente introduzido através do cólon. Geralmente o exame dura entre 15 e 60 minutos, variando devido às dificuldades encontradas na passagem do aparelho ou a necessidade de se realizar algum procedimento.

Em alguns casos o endoscopista pode encontrar dificuldades para chegar até o intestino delgado (íleo terminal), podendo nestes casos, interromper o exame em determinado ponto sem a visualização de todo o cólon.  

 

 

 

▲topo

 

6- O que acontece se a colonoscopia encontra alguma anormalidade?

A maior vantagem da colonoscopia é que ao encontrar alguma anormalidade o endoscopista poderá tomar atitudes que irão complementar seja o seu diagnóstico ou tratamento. Podem ser realizadas biópsias, que são a retirada de pequenos fragmentos de uma lesão ou de uma mucosa alterada, e polipectomia que é a retirada de um pólipo, ou estancar o sangramento de um vaso sangüíneo através de acessórios que são passados por um canal do aparelho. Estes procedimentos raramente causam dor ou alguma outra complicação.

 

 

 

▲topo

 

7- O que acontece após a colonoscopia?

O endoscopista irá explicar ao paciente o que foi encontrado durante o exame e quais os procedimentos realizados. Será confeccionado um laudo da colonoscopia e caso tenha sido retirado algum material para estudo deverá se aguardar o resultado do estudo microscópico.

Em função do uso de anestésicos ou sedativos durante o exame o paciente não deve dirigir veículos após a sua realização, assim como manipular produtos e equipamentos de alto risco durante pelo menos 12 horas após o exame. O seu retorno para a residência deverá ser obrigatoriamente acompanhado por um parente ou amigo responsável.

Pelo fato de ser injetado ar para insuflar e visualizar o cólon poderá ocorrer uma discreta distensão abdominal raramente acompanhada de dor, que irá melhorar tão logo se elimine o gás.

Caso não haja nenhuma restrição pelo endoscopista que realizou a colonoscopia o paciente poderá se alimentar alguns minutos após o exame, assim como voltar a tomar medicamentos que foram interrompidos.

O endoscopista pode restringir algum tipo de alimento ou medicamento caso tenha sido realizado algum procedimento, como a retirada de um grande pólipo, por exemplo.

 

 

 

▲topo

 

8- Quais são as possíveis complicações ou riscos da colonoscopia?

A colonoscopia é um exame seguro e quando realizado por endoscopistas experientes possui baixas taxas de complicações, mas como em qualquer procedimento médico, existem possíveis complicações, principalmente quando se realizam procedimentos mais complexos, como a realização de biópsias, retirada de pólipos, etc.

Existe um pequeno risco de reações adversas ou efeitos colaterais dos medicamentos utilizados para a anestesia durante o procedimento.

Outra possível complicação é a laceração ou perfuração do intestino, que pode gerar uma infecção no abdômen, sendo necessária até uma cirurgia para o seu tratamento. 

Sangramento após uma biópsia ou uma polipectomia, também pode ocorrer, cessando espontaneamente em alguns casos e em outros necessitando de procedimentos para estancar a hemorragia. Em casos mais graves pode-se também necessitar de tratamento cirúrgico.

 

 

 

▲topo

 

9- Outras informações a respeito da colonoscopia

Apesar das complicações após a colonoscopia serem raras, é importante reconhecer sinais e sintomas que revelam que alguma coisa está errada. O paciente ou responsável deverá comunicar imediatamente ao serviço de endoscopia caso apareça dor abdominal forte, vômitos, febre ou volumosa quantidade de sangue nas fezes.

 

 

 

▲topo

 

10- Existem outras alternativas para avaliar o cólon?

Existem vários métodos para avaliar o cólon, cada um com suas vantagens e desvantagens. O enema opaco é um método que exige uma preparação semelhante à da colonoscopia e são realizados raios-X do intestino após a injeção de um contraste baritado pelo ânus, ressaltando as anormalidades do cólon. O método já foi amplamente usado no passado, sendo substituído hoje pela colonoscopia que proporciona uma visão direta do intestino, além de possibilitar a realização de biópsias e polipectomias, ficando hoje restrito a pacientes onde não foi possível a completa visualização do cólon pela colonoscopia.

A colonoscopia virtual, um tipo especial de tomografia com reconstrução das imagens em três dimensões, ainda está em avaliação devendo ser usada em casos e situações especiais.

 

 

 

▲topo

 

 

 

Av. Barão Homem de Melo, 4500 conj. 806 - Estoril

CEP 30.450-250 - Belo Horizonte / MG    Tel. (31) 3267 1301

gastrocolon@gastrocolon.com.br                   www.gastrocolon.com.br